Pastoral da Saúde celebra o Dia Mundial do Enfermo com missa online

Com o tema “Maria, Mãe Fraterna e Solidária, gerando o Diálogo da Paz Social”, a Pastoral da Saúde Nacional, em parceria com o Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realiza na próxima quinta-feira, dia 11 de fevereiro, a Romaria nacional virtual, em comemoração ao XXIX Dia Mundial do Enfermo. A tradicional Romaria, que anualmente reúne agentes da Pastoral da Saúde de todo o Brasil no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, este ano em decorrência da pandemia será totalmente online com a celebração da Santa Missa presidida pelo bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral Nacional da Saúde, Dom Roberto Ferreria Paz. A missa em comemoração ao XXIX Dia Mundial do Enfermo será às 19h30, diretamente da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no Parque Imperial em Campos e será transmitida pelas redes sociais da Pastoral da Saúde Nacional.

Dom Roberto destaca que este ano a Pastoral da Saúde é convidada a se inspirar na mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial do Enfermo, que convida a um olhar sobre a realidade de libertar da hipocrisia e a ter comportamentos que ganhem a confiança de ser um balsamo para o enfermo. E destaca a chegada da vacina como sinal de esperança. Além de ser um momento de agradecer aos cientistas a descoberta da vacina contra a Covid-19. “O quanto devemos agradecer à ciência médica por ter descoberto vacinas num processo tão rápido e seguro e queremos reconstruir a nossa convivência a partir da vacina, que vai nos dar tranquilidade para voltar às nossas atividades”, destaca dom Roberto.

Para o bispo de Campos (RJ), enquanto a vacina não chega a todos é necessário manter os esforços voltados aos cuidados sanitários para evitar o aumento de casos. “Enquanto isso não acontece, vamos trabalhar os cuidados, as regras de vida, porque não se responsabilizar pela sua vida e a vida do outro é um portador da cultura da morte e é muito importante neste momento saber que a diferença entre a morte e a vida pode ser uma máscara, pode ser esse cuidado de higienização, pode ser de não ser essa conduta de se aglomerar, mantendo o distanciamento social, ser silencioso, auto controlado e a serviço da vida, porque é o dom precioso que devemos cuidar. A confiança na vacina é uma espécie de bálsamos que é um alívio e uma consolação que estamos precisando para recomeçar. Vamos cuidar uns dos outros”, ressalta dom Roberto.

O Coordenador Nacional da Pastoral da Saúde, Alex Mota, destaca que este ano as comemorações do Dia Mundial do Enfermo serão realizadas na intenção das vítimas da Covid- 19 e em solidariedade com as famílias enlutadas. “Em sintonia com a Paróquia Nossa Senhora de Lurdes, a Pastoral promoverá a Romaria Nacional da Pastoral da Saúde, que reunirá milhares de agentes e camilianos de todas as regiões do país de forma online. O evento em virtude do Dia Mundial do Enfermo e da festividade da Virgem de Lourdes, também serve como preparação para a comemoração dos 35 anos da Pastoral, que serão comemorados em 9 de maio quando foi reconhecida no ano 1986 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil”, conclui Alex.

O Dia Mundial do Enfermo é uma data associada ao dia de Nossa Senhora de Lourdes, pequena cidade da França que anualmente recebe milhões de peregrinos que vão a este lugar para rezar e buscar saúde. Nossa Senhora de Lourdes é sinônimo de esperança, solidariedade e cuidado para com os enfermos.

Leia a mensagem do Papa Francisco, na íntegra, para o Dia Mundial do Enfermo 2021.



Fonte:
CNBB

Tags: