Saiba como celebrar a Páscoa neste ano de pandemia

No próximo domingo (28) inicia a Semana Santa, com o Domingo de Ramos. E neste ano, devido à pandemia que estamos enfrentando, a Arquidiocese de Porto Alegre divulgou uma série de orientações para que possamos viver este momento especial da fé cristã em maior segurança. Além das missas e celebrações que deverão seguir os protocolos de enfrentamento à disseminação do novo coronavírus, as famílias poderão realizar algumas ações em suas residências, como fixar em suas portas e janelas os ramos, que fazem referência à entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Procissões, caminhadas ou carreatas estão suspensas, a fim de evitar as aglomerações.

Missas e celebrações

Para a realização das missas e celebrações de Domingo de Ramos, Semana Santa e Tempo Pascal seguem valendo as orientações da Arquidiocese para todas as paróquias do seu território, com a permissão de participação de fiéis em até 10% da capacidade da igreja ou no máximo 30 pessoas. A preferência é para que as paróquias realizem transmissões ao vivo pelas mídias eletrônicas (rádio, tevê ou internet).

Na página Missa em Casa do site da Arquidiocese é possível consultar os horários das celebrações com transmissão online. O site Sineiro.com traz informações das Comunidades mais próximas do fiel (horários das missas presenciais e on-line, endereço, telefone da secretaria, e-mail e endereço das redes sociais).

Domingo de Ramos

Além da participação na celebração presencial ou acompanhamento pela tevê, rádio ou internet, todo o Povo de Deus é convidado a fixar na porta, janela ou entrada de sua residência ramos, que simbolizam a vitória: “Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”. Os ramos nos recordam que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo.

Para os que participarem da missa presencial, é importante lembrar que levem os ramos de casa, já que a orientação é que não haja troca ou fornecimento nas igrejas, como forma de prevenção ao contágio do coronavírus.

Confissões

A Semana Santa também é tradicionalmente um período em que muitas pessoas dirigem-se às paróquias para realizar a sua confissão. Porém, este ano, algumas mudanças se fizeram necessárias para o enfrentamento à pandemia. Diz a Nota Oficial emitida pela Arquidiocese no dia 23/03/2021: “A confissão individual é o modo ordinário de celebrar este sacramento, enquanto a absolvição coletiva, sem confissão individual prévia, não pode ser concedida a não ser em caso de perigo iminente de morte, já que não há tempo suficiente para ouvir as confissões dos penitentes individuais. A exceção se dá também em uma necessidade grave, como por exemplo, tempos de pandemia, situações de guerra ou grande afluência de fiéis sem o número suficiente de ministros para atender a todos individualmente, permanecendo a obrigação de confessar oportunamente pecados graves individuais, que na altura não era possível confessar.”

Missa do Crisma

Este ano a Missa do Crisma, na Quinta-Feira Santa, será realizada por Vicariato. As mesmas orientações de segurança sanitária devem ser mantidas no âmbito da Arquidiocese de Porto Alegre, com 10% de público ou a participação de até 30 pessoas. Abaixo, confira a agenda dos bispos da Arquidiocese para a Missa do Crisma, no dia 1º, que inicia às 9h da manhã:

- Vicariato de Porto Alegre
Dom Jaime Spengler e Dom Darley, bispo auxiliar
Catedral Metropolitana de Porto Alegre
Transmissão:
YouTube da Arquidiocese de Porto Alegre
Facebook da Arquidiocese de Porto Alegre

- Vicariato de Canoas
Dom Leomar Brustolin, bispo auxiliar
Santuário São Cristóvão - Canoas
Transmissão pelo Facebook

- Vicariato de Gravataí

Dom Aparecido Donizeti, bispo auxiliar
Paróquia São José - Alvorada
Transmissão pelo Facebook

- Vicariato de Guaíba
Dom Adilson Pedro Busin, bispo auxiliar
Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Guaíba
Transmissão pelo Facebook

Tempo Pascal


Os fiéis também são convidados a celebrar em família ou individualmente a Via Lucis (ou Via Sacra da Ressurreição), durante o Tempo Pascal (Domingo da Ressurreição até a Solenidade de Pentecostes), a partir do subsídio publicado pelo Regional Sul 3 da CNBB (clique aqui para acessá-lo).

*As celebrações do Papa Francisco

Doze meses depois, as liturgias centrais do ano ainda devem fazer as contas com uma pandemia que atinge todas as partes do mundo, e até mesmo o coração do catolicismo. Também a Semana Santa de Francisco terá tempos e ritmos modelados nas exigências que a Covid impõe, antes de tudo a ausência dos milhares de fiéis que normalmente se fazem presentes nos compromissos desde o Domingo de Ramos até a Páscoa. Ao comunicar os detalhes dos eventos papais a Sala de Imprensa vaticana especificou que cada um deles será realizado com uma presença "limitada" de fiéis no "respeito das medidas sanitárias previstas".

- Missa do Domingo de Ramos: 10h30 (5h30 de Brasília) no Altar da Cátedra, na Basílica de São Pedro.
- Missa do Crisma: na quinta-feira, 1º de abril, às 10 horas (5h da manhã no Brasil), também no altar da Cátedra.
- Celebração da Paixão: na sexta-feira, às 18h (13h no Brasil), na Basílica de São Pedro e três horas depois, às 21h00 (16h no Brasil), a Via Sacra, mais uma vez privada do cenário do Coliseu, mas montada sobre o átrio da Basílica vaticana.
- Vigília Pascal: no Sábado Santo, às 19h30 (14h30 no Brasil), no Altar da Cátedra.
- Missa de Páscoa: no domingo, às 10h (5h no Brasil), na Basílica vaticana. Na conclusão da Santa Missa, a tradicional Mensagem e Bênção Urbi et Orbi. No dia seguinte, Lunedì dell’Angelus, (Segunda-feira do Angelus - 7h Brasília), a primeira recitação do Regina Coeli na Biblioteca do Palácio Apostólico.

(*Com informações do Vatican News)



Autor:
Patricia Damaceno (ASCOM)

Fonte:
Ascom

Tags: